COMPREENDENDO OS MESTRES ASCENCIONADOS

Obrigada pela sua presença no Blog do Mãos Que Curam!


Mestres Ascencionados


A GRANDE INVOCAÇÃO
Do Ponto de Luz na mente de Deus, 
Que flua Luz à mente dos homens, e que a Luz desça à Terra.
Do ponto de Amor no coração de Deus, 
Que flua Amor aos corações dos homens e Cristo retorne à Terra. 

Do centro onde a vontade de Deus é conhecida,
Que o propósito guie as pequenas vontades dos homens, 
O Propósito que os Mestres conhecem e servem.
Do centro a que chamamos a raça dos homens,
Que se realize o plano de Amor e de Luz 

E feche a porta onde se encontra o mal.
Que a Luz, o Amor e o Poder,
Restabeleçam o Plano Divino sobre a Terra,
Hoje e por toda a Eternidade. 
Amém! 
Amém! 
Amém!


A Grande Fraternidade Branca


A Grande Fraternidade Branca é uma irmandade presente nos Planos Superiores e Ascencionados, formada por seres que já viveram na Terra e que através de diversas experiências, suplantaram as limitações humanas e conseqüentemente, suas necessidades de reencarnação, e assim se tornaram os chamados Mestres Ascencionados. São seres dotados de grande maestria no domínio e no conhecimento da matéria física, na transmutação da matéria e, principalmente, no próprio caminho da ascensão.
Optaram por continuar na órbita terrestre, para auxiliar os seres humanos em seu caminho de evolução.
Enquanto houver uma única alma sofrendo, aqui eles estarão. São nossos grandes Amigos espirituais, que em seu Amor e Compaixão, não medem esforços para o despertar espiritual do ser humano.
Alguns Mestres Ascencionados que fazem parte da Grande Fraternidade Branca: Jesus, Kuan Yin, Saint Germain, Kutumi, Seraphis Bey, entre muitos outros.
E ainda os Anjos e Arcanjos, tal como Arcanjo Miguel, e sua legião de Luz.
Muitos são conhecidos como Mestres dos Sete Raios, são: El Morya, Confúcio, Rowena, Seraphis Bey, Nada, Saint Germain.




Os Sete Raios.

Os Chohans, Senhores, Diretores ou Mestres dos Sete Raios relacionados com a evolução no plano físico cósmico, trabalham em plena harmonia entre si para executarem o Plano Divino.
Os senhores dos raios são regentes da manifestação dos raios. Trabalham com a qualidade da energia em si, em íntima relação com a vida elemental. Cada Mestre dirige um raio que é enviado ao planeta trazendo grandes benefícios para a humanidade. Cada raio tem suas qualidades. Os raios são energias divinas purificadoras. Os Sete Raios Cósmicos vem do Grande Sol Central Alfa e Ômega.
Obedecem à Lei Cósmica, usando suas capacidades e talentos pessoais para guiar a humanidade nos momentos difíceis. Tem a 7ª Iniciação. Eles tiveram a Mestria em sua existência na Terra, com Amor. Enfrentaram muitos desafios em sua caminhada terrestre, aprenderam  a lidar com as emoções neste plano. Conseguiram a vitória sobre os planos materiais e sobre a ilusão. Todos os Mestres Ascensionados sabiam como representar cada um dos sete raios – cada um, um aspecto diferente da Fonte – antes que se confiasse a eles a supervisão da distribuição de energias de um dos raios como sua responsabilidade. Eles ascenderam a níveis superiores de consciência, onde foram escolhidos para servir ao Plano Divino em nosso Universo.
Os raios são energias fundamentais do cosmos. Tem qualidades definidas, as quais transferem ao âmbito onde atuam; formam e compõem tudo o que existe. Os sete raios relacionados com a evolução no plano físico cósmico relacionam-se diretamente com o mundo formal. A energia por si mesma nada mais é que atividade e movimento, mas quando a vida sentiente emerge dessa atividade, ela tem a oportunidade de criar valores. À medida que esses valores se desenvolvem, seres perceptivos podem dar forma à energia na qual eles vivem, transferindo valores posteriores através das cadeias de existência. Isto não representa um princípio abstrato. Os valores refletidos que emergem dessa interação contém o significado da vida. Os mestres de luz são guardiães desse significado aprendido duramente.




MESTRES ASCENSIONADOS


MESTRES ASCENSIONADOS são a hierarquia superior.
Eles estão entre Deus e os Anjos. Quando falamos com os anjos, quando pedimos alguma coisa para eles, na verdade, estes seres alados não tem autonomia para resolver o problema, assim eles pedem permissão para os Mestres Ascensionados para realizar o pedido.
Evidentemente, estamos falando de um pedido que venha interferir no karma. Quando se trata de um assunto simples, aí os anjos podem tratar por si mesmos.
Eles foram humanos e trouxeram uma mensagem de Deus - e todos foram reconhecidos como ENVIADOS. Depois que deixaram de existir em nosso plano físico, continuaram sendo mensageiros de Deus, em esferas mais elevadas.
Eles pertencem á GRANDE FRATERNIDADE BRANCA, e continuam auxiliando a humanidade se esta assim o deseja.
Eles são os dirigentes dos 7 Raios. Para cada raio existe o seu condutor. Ninguém jamais conseguiu mestria sobre todas as circunstâncias externas sem o auxílio das Ascensionados Legiões das Luzes. Quando os homens apelam por Deus estes apelos são percebidos e respondidos pelos Mestres Ascensionados.



El Morya, prestou serviços em muitas encarnações como Abraão, pai das doze tribos.
Melquior, um dos reis magos que encontrou a estrela que prognosticou a vinda de Jesus.
Rei Arthur da Bretanha que fundou a Ordem dos Cavaleiros da Távola Redonda.
Foi Thomas Beckt e Thomas More, representando por duas vezes, o defensor da fé, desafiando o rei Henrique II e VIII, também em duas encarnações, a mesma alma que o oprimiu e martirizou até a morte.
Thomas More foi beatificado pelo Papa Leão XIII e canonizado em 1935.
No século XVI, como Akbar, o maior imperador mongol que, mostrou tolerância com muitas religiões existentes na Índia.
Sua ultima encarnação foi na índia como El Morya Khan, de onde ascendeu ao coração de Deus em 1898.


LANTO
LANTO SE TORNOU UM MESTRE ASCENSIONADO   POR VOLTA DE 500 A.C
O Senhor Lanto, grande luz da antiga china, presta agora serviços como um dos principais sábios da América. O Senhor do 2º raio, Lanto, é um Mestre Ascenso em cuja presença a sublimidade da Mente de Deus pode ser tocada.
Lanto dá aulas no Retiro do Royal Teton que corresponde ao Grand Teton em Wyoming EUA; pois é neste foco antigo de grande luz que as sendas de todos os Sete Mestres são ensinadas  e onde os sete raios dos Elohim (Senhores dos Elementais) e dos Arcanjos estão ancoradas, situadas, em santuários.  Todos os membros da Grande Fraternidade Branca freguentam este ponto de encontro.
Mestre Lanto ensina-nos a alcançar a iluminação.
Optando pelo uso do raio amarelo para envolver os corações de toda a humanidade, Lanto dedicou-se ao aperfeiçoamento das evoluções desse planeta através da CHAMA DOURADA.
EVOLUÇÃO DE LANTO
Podemos acompnhar a sua evolução como Sumo Sacerdote no Templo da Mãe Divina no continente  perdido da Lemuria - Oceano Pacífico- e em outras várias reencarnações na Atlântida.
Depois do afundamento da Atlântida (cataclismas em: 800.000 mil anos, depois 200.000 anos)e do desaparecimento de sua última ilha - Poseidonis em 9.564 A.C, citada por Platão, que se afundou também  em etapas, muitos adeptos e sacerdotes do FOGO SAGRADO levaram as CHAMAS para outras partes da Terra.


Mestra Rowena

Paolo Veneziano e Mestra Rowena, ligados a Chama Rosa da energia do Amor, trabalham para unir a beleza e a perfeição da alma por meio da compaixão, paciência, compreensão, auto-disciplina e desenvolvimento das faculdades intuitivas e criativas do coração com, a alquimia do sacrifício, abnegação e renúncia.
A função de Mestre Paolo na Atlântida era, cuidar dos assuntos culturais. Antes do afundamento do Continente, ele estabeleceu um foco da Chama Rosa no Peru que, mais tarde, possibilitou aos Incas produzirem sua próspera civilização. Posteriormente, encarnaria no Egito e, trabalharia com El Morya, o mestre Maçon, na construção das pirâmides.
Em sua ultima encarnação, viveu como Paolo Veronesi e, tornou-se um dos maiores artistas da escola Veneziana (1528 a 1588). Seus trabalhos eram conhecidos pela grandiosidade de espaço, riqueza e colorido, sendo seus temas essencialmente cristãos. Rompeu com a tradição de fazer de Cristo e seus apóstolos, figuras rígidas e "inatingíveis" e, pintou muitos martírios de santos. O seu trabalho de maior expressão representa as Bodas de Canaã, executou a tentação de "Santo Antonio", a "Coroação da Virgem", a "Descida da Cruz", a "Ceia de Emaús", a "Sagrada Família", a "Ressurreição de Lázaro". Foi um gigante do renascimento juntamente com Ticiano e Tintoreto.
Perto do final de sua vida, o seu guru, Maha Chohan, informou a Paolo que, graças as disciplinas Crísticas do amor, na senda do Terceiro Raio que impusera a si mesmo ao longo de muitas vidas, teve o merecimento de se libertar da escola da Terra e, que estava prestes a entrar para os reinos da imortalidade. Depois de desencarnar com a idade de sessenta anos, retirou-se para o templo de Château de Liberte, onde entrou no ritual da ascensão, em abril de 1588.


Mestre Seraphis Bey, conhecido como o grande disciplinador, revê e treina os candidatos à ascensão. No século XIX, trabalhou em associação com El Morya, Kuthumi, Djwal Khul, e outros mestres para fundar a Sociedade Teosófica e, assim trazer à tona os trabalhos dos mestres, possiblilitando a ascensão da humanidade e da Grande Chama.
Seraphis Bey, esteve presente como sumo sacerdote no Templo da Ascensão, em Atlântida, há 11.500 anos. Foi também, o Faraó Amenhotep III chamado, "O Magnífico" que, levou o Egito ao auge do prestígio diplomático, da prosperidade e da paz. Concluiu inúmeros monumentos, palácios e templos, incluindo a contrução do Templo de Luxor (entre 1417 e 1439 a.C) . Antes de fazer sua ascensão, foi Leônidas (480 a.C), rei de Esparta, famoso por ter imposto uma formidável resistência ao exército persa que, invadia a Península Gregra, na famosa Batalha de Termópilas.
Do seu Templo da Ascensão, o Amado Hierarca de Luxor inicía candidatos à ascensão, encarregando os intrutores de os tomar a seu cargo e, percorrerem com eles, todos os passos que não foram dados na senda dos Sete Raios. Ele faz isso em colaboração com outros chohans.
Assim, desde logo, é importante saber da necessidade de haver humildade Divina em todos os aspirantes na senda da ascensão. Jesus, fêz de sua ascensão uma demonstração pública para que todos pudessem seguir seu exemplo. A bíblia refere-se apenas a alguns dos muitos que ascenderam à luz:
Enoque, o profeta Elias, Mãe Maria, João evangelista, o amado Gautama Budha, Zaratrusta, Confúcio, Santa Tereza do Menino Jesus, Francisco de Assis - o Amado Kuthumi -, são apenas alguns dos que, ao ascenderem, foram juntar-se ao séquito dos imortais e, tornaram-se um só com todo o espírito da Grande Fraternidade Branca.
Na realidade a ascensão se desenrola num processo de extremo perdão. É um processo de transformação e transmutação, onde se realiza a inalação de energias sagradas e a purificação de todas as energias que foram mal-qualificadas no passado.
A ascensão é a meta de todas as almas de Luz que evoluem no planeta Terra. A ascensão é o cumprimento da vontade de Deus para toda a humanidade. É o destino de todos nós.
As aulas de Seraphis Bey, podem ser assistidas por todos que desejam expressar pureza, harmonia, ritmo, equilibrio e perfeição em qualquer empreendimento.
Aos estudantes que chegam a Luxor, Seraphis Bey apresenta-se com sua franqueza característica:
"Eu Sou sacerdote de Luxor, retiro da Chama da Ascensão. Sou conhecido na Fraternidade como O Disciplinador. Entre os meus discípulos, sou conhecido como O Mestre Enérgico e, entre os que rejeitaram as disciplinas, por vários nomes diferentes".
El Morya, descreve Mestre Bey como "Um espartano como nenhum outro" - cuja determinação salvou muitas almas da pieguice da auto-indulgência. Seus chelas (alunos) refletem o fogo de seu mestre, inabaláveis como são na sua dedicação à pureza focalizada como a Luz da Mãe.


Mestre Hilarion, representa as qualidades da cura, integridade, música, ciência e visão espiritual – 3° Olho – e, possui a força espiritual de Paulo de Tarso, que foi sua encarnação mais conhecida.
Vemos a figura de Jesus, aparecendo à Paulo no caminho de Damasco, dizendo:
“Saulo, Saulo, porque me persegues ? É duro para ti recalcitrar o aguilhão”.
“Uma luz no céu, mais brilhante que o sol, resplandecendo em torno de mim”, foi como descreveu sua experiência à  Agripa.
Foi uma luz ofuscante e purificadora que desceu sobre Paulo. Era para repreender sua consciência humana, que tinha perseguido os verdadeiros seguidores e servos de Deus. Era a luz da conversão, colocando-o na senda da caminhada pessoal com o Mestre Jesus.
A prova mais contundente, porém, da voz do Mestre, que ainda ecoava na câmara secreta de seu coração – “Eu Sou Jesus, a quem tu persegues... levanta-te, entra na cidade e te dirão o que deves fazer” – é que, imediatamente após sua conversão e batismo pelo Espírito Santo , “ele prega o Cristo nas sinagogas, que este era o filho de Deus”.


Mestra Nada, neste momento, ensina a senda de Jesus, da cristicidade pessoal através da ministração e serviço a vida, prestando serviços também ao Conselho Kármico. Assim como grande parte da Fraternidade Branca, Mestra Nada participou dos turbulentos acontecimentos de Atlântida, prestando serviço no Templo do Amor. Noutras encarnações exerceu a advocacia e tornou-se perita na defesa de almas oprimidas.
Em sua encarnação final, há 2700 anos, Nada era a mais velha de uma família de crianças excepcionalmente dotadas. A Amada Arquéia (complemento feminino de Arcanjo) Caridade apareceu-lhe quando era ainda, muito jovem e, ensinou-lhe a buscar o Amor de Deus na chama do seu coração e a enviá-lo ao reino da natureza para abençoar a vida.
A Arquéia do Terceiro Raio, ensinou-lhe também, como expandir a Chama Trina, para acelerar os chakras dos seus irmãos e irmãs, para que com a consciência mais elevada eles pudessem abençoar o povo e elevar a cultura da Mãe divina na Terra, através das artes.
Nada compreendeu o quanto cada um deles, ao servir a sua carreira, precisava de amor e ministração e, que a chama do fogo sagrado deles fosse protegida para que pudessem obter êxito. Sendo assim, embora lhe fosse dada a opção de seguir sua própria carreira, sem que seus irmãos e irmãs soubessem, em profunda meditação e oração, ajudou-os na vida exterior, contatando as grandes esferas (corpo causal) do seu plano divino.
Seguindo os passos de Jesus, a Amada Mestra Nada assumiu plenamente o cargo de Chohan do Sexto Raio a 31 de dezembro de 1959, cargo que assumiu quando o chohan anterior, o Amado Mestre Jesus, tornou-se instrutor mundial.


Saint Germain, pode ter suas vidas traçadas desde um império que viveu uma Era de ouro há cinqüenta mil anos atrás até os momentos decisivos da revolução francesa. Em toda a trajetória de sua vida, seu objetivo foi o de ajudar a humanidade a percorrer um caminho que resultasse numa melhoria significativa em todas as áreas, permitindo que o homem atinja sua plenitude na saúde, prosperidade e paz. Esse objetivo se reflete em seus ensinamentos e em suas mensagens, que visam libertar os filhos da Luz.
Ele foi sumo sacerdote no Templo da chama Violeta no Continente da Atlântida, há treze mil anos.
Através de suas invocações e de seu Corpo Causal, sustentava um pilar de fogo, uma fonte de Chama Violeta cantante que atraía quem dela necessitava e aqueles que já estavam no caminho da iniciação e do mestrado, libertando todos de situações escravizantes do corpo, mente e alma, através do esforço pessoal e invocação ao Fogo Sagrado do 7° Raio, para alguns visível como uma Chama Violeta, para outros como uma luz “ultravioleta” e para outros, ainda, completamente invisível, embora fossem inegáveis as poderosas vibrações de cura.
Retornou como o profeta Samuel, grande líder religioso que atuou como profeta, sacerdote e ultimo dos juízes hebreus, do século IX a.C, depois como José de Arimatéia, da linhagem do Rei David, filho de Jessé, instrumento escolhido pelo Espírito Santo para ser o protetor de Maria e Jesus.
Foi o soldado romano Albano, no século IV, que escondeu um sacerdote cristão fugitivo, sendo por ele convertido. Depois foi condenado à morte por ter-se feito passar pelo sacerdote, vestindo seu hábito para que ele pudesse fugir, tornado-se assim o primeiro mártir britânico. Saint Germain sempre combateu a tirania.
Como o grande filósofo néoplatônico grego, Próculus - 410-480 a.C - em Atenas, baseou sua filosofia no princípio que existe somente uma realidade autêntica - O UM - que é Deus, ou a Divindade, a meta suprema de todos os esforços da vida. Próculus, reconhecia que sua iluminação e filosofia, vinham do Alto, na realidade, ele se considerava um instrumento através do qual a revelação vinha até a humanidade.
Foi Merlin, que viveu no século V ou VI na Inglaterra. Mago, vidente e conselheiro da corte do Rei Arthur, inspirou a fundação da Ordem dos Cavaleiros da Távola Redonda.
Ao aconselhar e ajudar Arthur a fundar o seu reino, Merlin procurou tornar a Grã Bretanha uma fortaleza contra a ignorância e superstição, onde a realização Crística pudesse florescer e a devoção ao UM pudesse prosperar na busca do Santo Graal.


A encarnação de Saint Germain, onde vivenciou sua experiêcia, como O Mago Merlin na corte do Rei Athur da Bretanha. Rei Arthur, que hoje sabemos, é o nosso amado El Morya.



Mestre Jesus

O Amado Mestre Ascenso Jesus o Cristo, veio a Terra, não para nos salvar, como entendem alguns afinal, cada um salva a si mesmo na sua senda através da Luz, mas, antes para nos deixar o exemplo da consciência do Cristo (que é uma condição espiritual), que deveria ser retratada pelos filhos e filhas de Deus, na dispensação de dois mil anos da Era de Peixes, pois foi Aquele que realizou a plenitude do Cristo Pessoal e, por isso foi chamado de Jesus o Cristo.
Ele veio revelar o Cristo Pessoal individual à toda a humanidade e, mostrar que aquilo que ele conseguiu, todos nós podemos fazer, ao trilharmos o nosso único caminho de evolução espiritual.
Jesus ocupa, na Hierarquia, o cargo de Instrutor Mundial que compartilha com o Amado Mestre Kuthumi (que foi Francisco de Assis em uma de suas encarnações).
O Retiro Espiritual de Jesus é chamado de "O Templo da Ressurreição" e está locacalizado no plano etérico, por cima da Terra Santa.
A devoção ao Sagrado Coração de Jesus (assim como ao Imaculado Coração de Maria, ao Coração Púrpura de Saint Germain e ao Coração de Diamante de El Morya) poderá ser uma chave para maior progresso espiritual.



KUAN YIN 

Anunciadora da era de Aquário.
Kuan Shih Yin Tzu Tsai, significa "a soberana que se preocupa com os sons do mundo". É a Bodhisattwa Celestial da Compaixão, (Bodhisattwa é, a polaridade feminina da hierarquia Búdhica) é a Mestra da Hierarquia Divina que trabalha na freqüência da Compaixão e Amor Incondicional.
Kuan Yin fez o voto do bodhisattva, de trabalhar junto às evoluções deste planeta e deste sistema solar para lhes mostrar o caminho dos Ensinamentos dos Mestres Ascensos. Ela diz que enquanto houver uma única alma sofrendo na Terra, Ela estará presente! Foi a antecessora de Saint Germam como Chohan do Sétimo Raio (o Raio Violeta), cujo cargo ocupou durante dois mil anos, e serve como a representante do Sétimo Raio no Conselho do Carma.
Kuan Yin é a hierarca do Templo da Misericórdia, situado no plano etérico sobre a cidade de Pequim, na China, desde onde focaliza a chama da misericórdia e do perdão para os filhos da antiga terra de Chin, e as almas da humanidade.

A chama da misericórdia é o meio pelo qual o Cristo intercede em prol daqueles que não conseguem suportar o impacto total do seu próprio retorno de carma, requerendo, desta forma, um intermediário que se interponha entre a sua criação humana e a Grande Lei. Num ditado comunicado por intermédio de Elizabeth Clare Prophet, no dia 10 de Abril de 1974, Kuan Yin descreveu a ação da chama da misericórdia que ela personifica:


MESTRE AFRA

O Mestre Afra, é o patrono da África e da raça negra. Afra foi o primeiro membro a raça negra a fazer a sua ascensão. Há muito tempo atrás ele sacrificou o seu nome e a sua fama para patrocinar um vasto continente e um povo poderoso.
Quando Afra ascendeu, pediu para ser chamado simplesmente de "um irmão", ou frater, em Latim. Então, "um frater" tornou-se o nome de Afra. A raça negra originalmente fazia parte do que era conhecido como a raça azul e a raça violeta. A sua pele, na realidade, tinha um tom azulado ou tendendo para o violeta.


Navarana
Um dos Mestres da Fraternidade da Cruz e do Triângulo.

O pouco que sabemos à respeito desse nosso amigo é o suficiente para o identificarmos como alguém de grande elevação espiritual. É um dos trabalhadores incansáveis da Fraternidade da Cruz e do Triângulo que nos auxilia com suas mensagens Universalistas, nos alertando quanto à necessidade da Fraternidade entre os homens e da Unificação no Amor.
Apresenta-se com a "roupagem" do corpo físico típica dos indianos, e suas mensagens revelam-se em termos usuais às das Escolas de Mistérios do Oriente e do Hinduísmo.
Na sua linguagem amorosa, sempre preocupado com o nível de compreensão daqueles que ainda estão encarnados num Mundo de Provas e Expiações, adapta o conhecimento iniciático oriental, em suaves doses, ao perfil psicológico ocidental. Como na raíz do hinduísmo, sua visão é a de que "vivemos num Universo de Amor", e "ninguém está errado, todos estamos a caminho"; mas o "véu de Maya" - a ilusão - precisa ser retirado quanto antes dos olhos da alma em busca da Senda.



Adama é o Grão Sacerdote de Telos , Líder espiritual da cidade lemuriana sagrada chamada Telos sob o Monte Shasta (Califórnia, EUA). Ele é o presidente do Alto Concílio Lemuriano de Luz em Telos. Adama  é também embaixador e diplomata destacado para os contactos galácticos com os nossos Irmãos e Irmãs das Estrelas, pela humanidade que vive no interior e na superfície do Globo.

Adama, com a assistência da sua equipa Lemuriana e Galáctica, é o diretor responsável pela criação e a manutenção de uma rede cristalina muito importante em volta deste planeta. Trabalha com um grande número de variados seres galácticos e interplanetários neste importante projeto.


Maitreya foi um discípulo (após Gautama) a responder à chama de Sanat Kumara na Terra. Em 10 de janeiro de 1956, numa cerimônia realizada no Retiro de Royal Teton, Gautama sucedeu a Sanat Kumara no cargo de Senhor do Mundo e Maitreya sucedeu a Gautama nos cargos de Cristo Cósmico e Buda Planetário, passando o manto de Instrutor do Mundo aos Mestres Jesus Cristo e Kuthumi.
O Lord Divino, como Cristo Cósmico, é responsável pela irradiação da Chama da Sabedoria e da Iluminação para a Galáxia. Concede a Iniciação Solar para os Iluminados mais adiantados; Como Buda da Evolução, irradia a Chama Rosa do Amor, com nuances Azul e Dourada, do Poder e Sabedoria, para Shamballa, que depois é distribuída para a humanidade. Instruiu os Mestres Jesus e Kuthumi, quando estes passaram a exercer o cargo de Instrutores do mundo. É considerado o Mestre dos Mestres e tem a 8a. Iniciação.


Na Grande Fraternidade Branca, o Bem Amado Mestre Kuthumi ocupa o cargo de Instrutor do Mundo, que tambéé desempenhado por Mestre Jesus. Sua função é transmitir a Verdade Divina ao homem por meio das religiões. Como um ser do Segundo Raio (amarelo-dourado), auxilia a todos que desejam conhecer as leis espirituais e serem bons instrutores de seus semelhantes. Atua em conjunto com o Grande Diretor Divino, Senhor Maitreya, no santuário deste em Cachemira, na Índia.


A HISTÓRIA DE KUTHUMI

Kuthumi (citado como Koot Hoomi) dava pouca importância ao reconhecimento exterior, vivendo de forma reclusa e deixando escasso material registrado sobre sua existência. Sabe-se que nasceu no século XIX, pertencente à classe dos punjabi, e sua família havia se estabelecido na região da atual Cachemira.
Estudou na Universidade de Oxford a partir de 1850, e acredita-se que tenha contribuído para a obra O Sonho de Ravan, para a revista universitária O Dublin, em 1854, antes de regressar à sua terra natal. Ele ainda passou um tempo considerável em Dresden, Wurzberg, Nurenberg, e na Universidade de Leipzig, onde, em 1875, esteve com o dr. Gustav Fechner, o fundador da psicologia moderna.
Após essa vida de viagens, recolheu-se a um convento de lamas em Shigatse, Tibete, de onde enviava vários escritos didáticos a alguns dos seus devotos estudantes. Essas cartas encontram-se conservadas nos arquivos do Museu Britânico.
Segundo a Summit, Kuthumi foi o faraó Tutmósis III, que também se intitulou profeta e alto sacerdote no período do Império Novo, por volta de 1460 a.C., expandindo de tal forma o poderio tecnológico, científico e militar dos egípcios, que eles dominaram quase todos os povos do Oriente Médio. Sua vitória decisiva foi numa batalha próxima do monte Carmel, na qual conduziu as fileiras do exército pela estreita passagem de Megido, surpreendendo e derrotando uma aliança de 330 chefes asiáticos, numa jogada estratégica surpreendente para a época considerada uma manobra audaciosa e desaprovada pelos seus mais altos oficiais. Vitorioso, creditou a vitória ao deus Amon-Rá que, segundo afirmava, havia lhe prometido a conquista.
Sua alma também esteve presente como Pitágoras, considerado um dos maiores filósofos gregos, vivendo no século VI a.C. É relatado por vários estudiosos da época que, quando jovem, Pitágoras demonstrava uma série de conhecimentos inéditos para sua idade, debatendo com sacerdotes e estudiosos, buscando compreender as razões e os meios para obter provas científicas da lei divina revelada a ele em meditação. Sua busca o levou à Palestina, Arábia, índia e, finalmente, aos templos do Egito, onde encontrou as respostas que procurava com os sacerdotes de Mênfis, que o iniciaram nos mistérios de Ísis, em Tebas.



PENA BRANCA

Pena Branca nasceu em aproximadamente 1425, na região central do Brasil, hoje, entre Brasília e Goiás, onde seu pai era o Cacique da tribo.

Era o filho mais velho de seus pais e desde cedo se mostrou com um diferencial entre os outros índios da mesma tribo, era de uma extraordinária inteligência.

Na época não havia o costume de fazer intercâmbios e trocas de alimentos entre tribos, apenas algumas tribos faziam isto, pois havia uma cultura de subsistência, mas o Cacique Pena Branca foi um dos primeiros a incentivar a melhora de condições das tribos, e por isso assumiu a tarefa de fazer intercâmbios com outras tribos, entre elas a Jê ou Tapuia e Nuaruaque ou Caríba.

Quando fazia uma de suas peregrinações ele conheceu na região do nordeste brasileiro (hoje Bahia), uma índia Tupinambá que viria a ser a sua mulher, chamava-se “Flor da Manhã” a qual foi sempre o seu apoio. 

Como Cacique Tupinambá, foi respeitado pela sua tribo de tupis,   assim como por todas as outras tribos e principalmente a maior rival, os Caramurús, que após a chegada dos portugueses se uniram aos Tupinambás, nascendo então outra nação indígena, a nação Caramurú-Tupinambá, na qual Pena Branca passou a ser o Cacique Geral, apesar disso, continuou seu trabalho de itinerante por todo o Brasil na tentativa de fortalecer e unir a cultura indígena.

Certo dia Pena Branca estava em cima do Monte Pascoal no sul da Bahia, e foi o primeiro a avistar a chegada dos portugueses nas suas naus, com grandes cruzes vermelhas no leme.

Esteve presente na primeira missa realizada no Brasil pelos Jesuítas, na figura de Frei Henrique de Coimbra.

Desde então procurou ser o porta-voz entre índios e os portugueses, sendo precavido pela desconfiança das intenções daqueles homens brancos que ofereciam objetos, como espelhos e pentes, para agradá-los.
Aprendeu rapidamente o português e a cultura cristã com os jesuítas.

Teve grande contato com os corsários franceses que conseguiram penetrar (sem o conhecimento dos portugueses) na costa brasileira – muito antes das grandes invasões de 1555 – aprendeu também a falar o francês.

Os escambos, comércio de pau-brasil entre índios e portugueses, eram vistos com reservas por Pena Branca, pois ali começaram as épocas de escravidão indígena e a intenção de Pena Branca sempre foi a de progredir culturalmente com a chegada desses novos povos, aos quais ele chamava de amigos.


O Cacique Pena Branca faleceu no ano de 1529, com 104 anos de idade, deixando grande saudade a todos os índios do Brasil, sendo reconhecido na espiritualidade como servidor na assistência aos índios brasileiros, junto com outros grandes espíritos, como o Cacique Cobra Coral e Cacique Tupinambá.




Mestre CONFÚCIO


Sucedendo ao Mestre Lanto, que ocupa hoje o cargo de Diretor Divino, Mestre Confúcio é o atual chohan do Segundo Raio e hierofante do Templo do Royal Teton, nos EUA.

Em sua última encarnação como o célebre filósofo chinês que viveu entre 551 e 479 a.C., Mestre Confúcio deu um grande exemplo de sabedoria e iluminação, principais atributos do Segundo Raio. Reverenciado como Sábio Supremo, deixou ensinamentos seguidos por mais de 2 mil anos - até que a revolução comunista proibisse o estudo do confucionismo e destruísse os templos em que ele era transmitido.

A maior contribuição de Confúcio ao povo da China foi um código de conduta que pregava o respeito aos ancestrais e à Vontade Divina. Ele ensinava que a sociedade ideal é resultado da harmonização de cinco afinidades: entre governante e ministro, marido e esposa, pai e filho, irmão mais velho e mais jovem, amigo e amigo. Os relacionamentos, por sua vez, deveriam estar baseados no conceito de ren (humanidade e amor) praticado por meio do li (ética comportamental).

Diz o Mestre Confúcio:
"Do centro do vosso coração irradia-se, constantemente, a Força Divina com a qual vosso corpo é suprido. Quanto mais vos concentrardes nesse centro de Luz, aceitando essa Força como única Fonte atuante, tanto mais intensa, abarcante e irradiante torna-se a mesma, assumindo total liderança em vossa vida. Isso significa o renascimento do Cristo, o Homem Divino que determina toda a vossa atividade".






MESTRA PORTIA

Mestra Pórtia, Deusa da oportunidade, complemento de Saint Germain  e parceira direta da Mãe Kwan Yin, ela atua  no Conselho Kármico   estelar e procura  através de seu Logos Crísticos restaurar a energia Crística original de cada ser  que se manifesta equivocadamente dentro da luz.
Ela é um foco de luz muito poderoso que atua com diversas falanges  da espiritualidade atuante nos planos mais próximos a humanidade terrena.


SANAT KUMARA 

Grande Guru da semente do Cristo em todo o cosmo; Hierarca de Vênus; Ancião dos Dias, citado em Daniel 7:9, 13, 22. Sanat Kumara (do sânscrito, significando "sempre jovem") é um dos Sete Santos Kumaras. Há muito tempo veio para a Terra quando ela se encontrava em seu momento mais negro, quando toda luz se apagara em suas evoluções, pois não havia um único indivíduo no planeta que adorasse a Presença de Deus. Sanat Kumara e o grupo de 144 mil almas de Luz que o acompanhou ofereceram-se como voluntários para manter a chama da Vida, em benefício dos povos da Terra. Fizeram este voto, até que os filhos de Deus respondessem ao amor de Deus e mais uma vez se dedicassem a servir sua poderosa Presença do EU SOU. O retiro de Sanat Kumara, Shamballa, foi estabelecido em uma ilha no Mar de Gobi, hoje deserto de Gobi.


MÃE MARIA 

Mãe Maria, a representação do vórtice feminino da energia do Deus Pai-Mãe universal, onde  a energia feminina ocupa seu lugar para resgatar a polaridade da Deusa perdida e mal  manipulada pelas forças involutivas das Trevas que se infiltraram  nas humanidades estelares e sedimentaram  profundas farsas dentro do arquétipo feminino adotado pela humanidade terrena. 
Esta energia se  entrelaça com a das outras Mestras de luz, como Kwan Yin, Nada, Rowena, Pórtia e muitas outras que são expressões do Cristo manifesto para a percepção humana, que através de canalizações  recebem os ensinamentos necessários para o despertar da humanidade.
Esta consciência esta ligada a um trabalho de restauração genética das almas a encarnar e a reprogramação do DNA sagrado para as novas crianças de luz que estão nascendo sobre a Terra.



PAULO VENEZIANO

RETIRO NO SUL DA FRANÇA, TEMPLO DO SOL, NOVA IORQUE
DIVINO ARTISTA que confere através da excelência de obras a imagem de Cristo única de cada alma, penetrando correntes de vida por meio das disciplinas do amor, para as iniciações do Sagrado Coração e da Arvore da Vida:
"Aprende a gostar de fazer tudo bem feito e conseguirás."


MESTRE DJWAL KHUL 

O Mestre Djwal Khul, também conhecido como O Tibetano, foi o Chohan do 1º Raio, antes de Mestre Morya, e em uma das suas últimas encarnações ele foi Baltazar, um dos Reis Magos do Oriente.
O Mestre Djwal Khul (DK) trabalha sobre a orientação do Mestre Kuthumi, ajudando-o intensamente no treinamento de discípulos avançados. É conhecido como o Mensageiro dos Mestres. Alcançou seu mestrado na presente encarnação. Continua com o mesmo corpo que atingiu no Adeptado, que alcançou há poucos anos. Seu corpo é bem de um chinês tibetano, com aparência um pouco rústica e maçãs do rosto um tanto salientes. Mora em Shingastse, próximo a seu Mestre e a Morya. Dedica-se a movimentos filantrópicos, à Cruz Vermelha, ao trabalho de cura e ao Reino dos Devas.






COMANDANTE  ASHTAR 

Ashtar Sheran é um ser de pura luz e puro amor, trazendo uma mensagem espiritual da divindade essencial de todos os seres. Como acontece no caso de todos os grandes mestres que ingressam a serviço nos planos inferiores da dualidade, a energia de Ashtar descarrega a negatividade e traz à superfície questões não curadas para serem reconciliadas. Seu Comando, que reúne muitos milhões de membros tanto na frota quanto sobre a Terra, também tem seus detratores. Existem aqueles que viram Ashtar como um adversário quando ele sustentou a lei universal numa posição contrária àquelas que eles tinham adotado. 




RAMATÍS 

Para seus discípulos e admiradores, Ramatis coordena a "Fraternidade da Cruz e do Triângulo", equipe extrafísica de espíritos oriundos do cristianismo e das tradições religiosas do Oriente, comprometida em difundir  a síntese do conhecimento contido nas doutrinas religiosas e espiritualistas ocidentais e orientais, a fim de promover a integração da humanidade em torno de valores éticos e cosmoéticos em comum e a expansão dos horizontes conscienciais planetários.
O convite ao autoconhecimento assim como a conscientização do ser humano em relação ao seu habitat são conceitos sistêmicos igualmente abordados por Ramatis além dos temas pré-encarnação e os cidadãos do terceiro milênio. Nos últimos anos, Ramatis também teria se dedicado ao esclarecimento sobre o tema da umbanda e apometria através de diversas obras psicografadas por Norberto Peixoto e alguns artigos de Dalton Roque.




MELQUISEDECK

Lord Melquisedek é um dos "Senhores da Luz" juntamente com Arcanjo Miguel e Lord Metatron.

Estes seres são divindades que servem diretamente ao Pai Altíssimo, e se aproximam a cada término de um ciclo planetário para atuar como guias, ajudando a preparar a humanidade no transcurso do período de transição.






Buda


Sidarta Gautama nasceu por volta de 560 a. C., na atual cidade de Lumbini, no Nepal. Era filho de um governante local, mais especificamente o rei de Capilavastu, um pequeno reino do nordeste indiano. Seus pais se chamavam Xudodana Gautama e Maia e, durante vinte anos, não tiveram filhos. Uma noite, porém, a rainha Maya sonhou que um elefante branco penetrara seu ventre através de sua axila direita. Em outra versão da lenda, o elefante a tocara no flanco esquerdo com um lótus branco que carregava na tromba. Neste instante, ocorrera a concepção de Sidarta. Ainda segundo a lenda, Sidarta nasceu num jardim, quando sua mãe estava em viagem até a casa do pai dela. Nesse instante, o menino deu sete passos na direção de cada um dos pontos cardeais, nascendo uma flor de lótus em cada uma de suas pegadas. Nesse instante, declarou que aquele era seu último nascimento. Algum tempo após o nascimento de Sidarta, a rainha Maia faleceu, fazendo com que Sidarta fosse criado pela irmã mais nova da rainha, Maaprajapati. O bebê foi então visitado por um ermitão de nome Asita, que profetizou que o menino poderia ter dois destinos: ou seria um grande governante, ou seria um grande líder espiritual. O pai de Sidarta, querendo que seu filho optasse pela primeira opção, procurou criar o menino afastado de toda a miséria do mundo, para que não brotassem nele questionamentos espirituais que poderiam conduzi-lo ao destino de líder espiritual.
No entanto, tal cuidado foi em vão. Mesmo vivendo em meio ao luxo e conforto do palácio de seu pai, um dia Sidarta, ao passear fora do palácio, testemunhou os Quatro Sinais: um velho, um doente, um morto e um monge. Este contato de Sidarta com a realidade da vida chocou-o de tal forma que o levou a abandonar o palácio de seu pai, sua esposa e seu filho e a se lançar numa jornada de busca espiritual nas selvas indianas. Ele tinha 29 anos.
Sua primeira tentativa foi tornar-se discípulo de um guru, um mestre espiritual indiano. Porém, este caminho não o satisfez e ele procurou o caminho do ascetismo, junto com outros cinco companheiros. Sidarta ultrapassava em rigor a disciplina de seus colegas e comia apenas um grão de feijão por dia. Tornou-se tão magro que dizia poder tocar a espinha quando colocava a mão sobre o estômago. Ao fim de seis anos desse regime, Sidarta, um dia, perdeu os sentidos e somente se recobrou quando uma moça que passava se compadeceu dele e lhe deu um pouco de mingau para comer. Raciocinando, Sidarta concluiu que o ascetismo não estava lhe trazendo o esclarecimento espiritual que buscava e procurou outro caminho, o da meditação solitária. Seus companheiros de ascetismo não concordaram com ele e o abandonaram. Sidarta sentou-se debaixo de uma figueira-religiosa (Ficus religiosa) nos arredores da vila de Gaia perto da cidade indiana de Benares e iniciou uma meditação que durou 49 dias. Segundo outro mito, teriam sido sete dias e sete noites. Após ter resistido a demônios e tentações, teria alcançado a iluminação espiritual, tornando-se um Buda, ou literalmente, um esclarecido, um desperto, um iluminado. Teria passado, então, mais 49 dias sob a árvore, meditando sobre a iluminação. Em seguida, teria procurado seus antigos cinco companheiros ascetas e proferido-lhes seu primeiro discurso, que ficaria conhecido na história do Budismo como o Discurso do Parque dos Cervos. Nesse discurso, Buda teria enunciado as Quatro Nobres Verdades e o Caminho de Oito Passos. Durante os 45 anos seguintes, Buda teria percorrido a Índia pregando sua doutrina. Aos oitenta anos, em Kusinagara, teria vindo a falecer, após comer uma comida estragada oferecida por um ferreiro de nome Cunda. Antes de morrer, teria deixado uma recomendação a seus discípulos: "Talvez alguns de vós estejam pensando:'As palavras do mestre pertencem ao passado, não temos mais mestre'. Mas não é assim que deveis ver as coisas. O darma (lei) que vos dei deve ser o vosso mestre depois que eu partir". Após o falecimento de Buda, sua doutrina se firmou como mais uma dentre as inúmeras doutrinas religiosas no nordeste da Índia.

Fonte:http://projetomaosquecuram.blogspot.com.br/2012/01/mestres-ascencionados.html

Postagens mais visitadas deste blog

QUEM É O MESTRE HILARION DENTRO DA FRATERNIDADE BRANCA ?

DESCRIÇÃO ESPIRITUAL DOS CHAKRAS DO BRASIL

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE "O EVENTO" : MOVIMENTO DE RESISTÊNCIA DA LUZ