A ORIGEM DA HIERARQUIA ESPIRITUAL DA TERRA

Terra - O Jardim de Experiências

Terra – O Jardim de Experiências


A ORIGEM DA HIERARQUIA ESPIRITUAL DA TERRA

Texto extraído do livro TERRA – O JARDIM DE EXPERIÊNCIAS de Rodrigo Romo
(páginas 70 a 72)

Após a estabilização das configurações geológicas por volta de 3,6 bilhões de anos atrás, o planeta Terra passou a receber as primeiras consciências estelares astrais que sustentariam a fusão psíquica com os ciclopes e criariam em conjunto a primeira hierarquia espiritual do planeta. Esses seres, em parte, foram enviados da estrela Sirion, devido à correlação direta de almas e devas presentes na Terra com Sirion. Posteriormente surgiram enviados de Canopus e, com o tempo, de Andrômeda, que também tinha instalado diversos planetas e estrelas morontiais.
Esses seres seriam os primeiros veladores e mestres do gerenciamento dos diferentes grupos de almas e genomas que a Terra processaria em diversos ciclos de vida, estipulando que os ajustes da Terra deveriam ser adaptados para que na marca de 3,2 bilhões de anos atrás as primeiras formas de vida 4D pudessem ser inseridas no plano astral da Terra, através da sustentação direta dos elohins/ciclopes primordiais, que eram as primeiras falanges dos Lanonadeck da Terra, sustentando os fundamentos primordiais dos orixás da Terra na linha dévica do Tudo e do Nada. Esses mestres eram seres que vibravam entre 4D e 8D, sustentando uma relação direta de pai-mãe com toda a criação dos primeiros genomas do planeta.
A polaridade não existia como a entendemos no momento, pois era o início dos experimentos com almas não morontiais com genomas morontiais e com um DNA de apenas dois filamentos básicos. A partir das raças mais antigas da galáxia provenientes dos Filhos Paradisíacos da linhagem de Anhotak, Sarathen, Maka-hell, Belialis, Sauron, Asmo-Thor, Asmodeus, Drakull e Reminov, além dos genomas primitivos de Emanuelis, Micah-Atom, Voronal e Metrônicos. Esses genomas correspondiam aos primeiros fluxos no tempo de genomas revolucionários para o contexto de Havona, Unversa e Salvington, sendo introduzidos na linha temporal intermediária da galáxia, pois já tinham sido inseridos no início da formatação de Teta e passavam por um novo ciclo de adaptação para o genoma morontial como um processo de evolução e promoção na escala evolutiva das almas inseridas nessas novas configurações.
Desse processo surgem os primeiros fundamentos da espiritualidade terrestre, o que inclui a questão do ectoplasma sanguíneo no magismo e da linha de orixás ancestrais da Terra. Os primeiros fundamentos de exu da Terra são inseridos nesse processo que representam, até o momento, importantes aspectos para o entendimento e prática dos feitiços.
O fundamento da rocha para Exu surge desse processo quando os ciclopes passam a acoplar-se no ensino e nas transferências dos fundamentos universais para essas almas que, aos poucos, estavam densificando-se entre 4D e 3D, para viverem uma nova percepção das energias entre o nível atômico dévico e da expressão da alma.
Esses ciclopes e os mestres Kumara de Sirion constroem as primeiras civilizações intraterrenas e intradimensionais do planeta por volta de 3,2 bilhões de anos atrás, criando assim a realidade espiritual interna do planeta, para viverem um plano paralelo ao da superfície. Sendo que essas civilizações possuem, no centro, o portal de conexão com os outros mundos morontiais e as estrelas, de forma a representarem uma realidade existencial apenas para os seres morontiais, de forma independente do restante do universo não morontial. Com o passar do tempo essa situação cunhou a ganância do poder nos seres não morontiais que criavam civilizações intraterrenas na busca do acesso ao núcleo de astrastone, como foi o caso das 22 delegações nos últimos 800 mil anos, que buscaram assumir o controle desse núcleo.
Inicialmente foram sete civilizações interdimensionais entre 5D e 8D, ao redor do núcleo da Terra, criando, dessa forma, o que é definido como Sol Central Interno da Terra. Essas cidades são os sete selos da criação do planeta Terra em correlação com a proposta morontial inserida pelas equipes de Mitch Ham Ell e outros colaboradores. Essas cidades foram a base dos sete raios espirituais de precipitação que sustentavam o acoplamento das almas que chegavam à Terra.
O papel desses templos era preparar os dispositivos dévicos da Terra para fazerem parte da consciência das almas na proposta encarnacional da Terra, ajustar a realidade dos devas junto às novas matrizes genéticas de forma a ocorrer um compartilhamento entre a percepção da alma e dos novos corpos que estavam sendo oferecidos na evolução conjunta. Existe uma dualidade importante na proposta da Terra. O planeta oferece um genoma no qual a alma estelar acopla-se, de forma diferenciada, em relação aos outros planetas. As almas que entram na realidade terrestre acabam fundindo-se com os devas da Terra e compartilhando a matriz morontial, na qual a percepção do conceito evolutivo e da dualidade sofre uma profunda modificação.
As almas que foram escolhidas para desenvolver essa etapa na terra eram provenientes de antigos processos evolutivos em outras raças das experiências dos impérios siriano e canopeano, sendo que algumas eram as antigas raças das primeiras civilizações inseridas de Lira e Sírios na constelação de Plêiades, além de outras provenientes dos arredores de Pégaso e da constelação de Sagitário. Essas almas tinham vivido a expressão da dualidade de forma sutil, nas suas realidades entre 5D e 6D.
A proposta realizada e oferecida na Terra partiu do Conselho Kumara de inserir a codificação morontial com a energia micahélica do Cristo cósmico e, dessa forma, aterrar os parâmetros evolutivos que tinham sido inseridos de forma ditatorial pelos outros Filhos Paradisíacos no universo de Nebadon. Como foi explicado, os Filhos Paradisíacos criaram os primeiros hologramas evolutivos e filosóficos, inserindo uma divindade na estrutura psíquica das almas, mas isso acabou criando a dogmatização e o fanatismo religioso em muitas civilizações, através do qual as federações que se constituíram posteriormente acabaram por criar a escravidão.

Leia o livro TERRA – O JARDIM DE EXPERIÊNCIAS.

Disponível na LOJA VIRTUAL – CLIQUE AQUI.
Fonte: https://rodrigoromo.com.br/2015/07/08/a-origem-da-hierarquia-espiritual-da-terra/


Postagens mais visitadas deste blog

QUEM É O MESTRE HILARION DENTRO DA FRATERNIDADE BRANCA ?

SINTOMAS CAUSADOS PELAS NOVAS ENERGIAS

DESCRIÇÃO ESPIRITUAL DOS CHAKRAS DO BRASIL